Os artistas que morreram em 2018

ADVN - Neste ano, nomes consagrados da indústria do entretenimento nos deixaram, como a cantora Aretha Franklin, o escritor Philip Roth e, no Brasil, a rainha do samba Dona Ivone Lara. 2018 ainda foi marcado por estrelas que partiram mais cedo, como a modelo Nara Almeida e os rappers Mac Miller e XXXTentacion.












O escritor israelense Amós Oz, autor de ‘A Caixa Preta’ e ‘Mais de uma Luz’. (Dan Balilty/AP)
A cantora Miúcha, um dos nomes mais importantes da MPB, responsável por gravações como ‘Pela Luz dos Olhos Teus’. (DEDOC/Reprodução)
Um dos principais baixistas brasileiros, Arthur Maia, que gravou com artistas como Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Lulu Santos. (//Divulgação)
Bernardo Bertolucci, mestre do cinema italiano e ganhador do Oscar por ‘O Último Imperador’ em 1988. (veja.com/AP)
O criador de personagens como Homem-Aranha e Homem de Ferro Stan Lee deixa a marca de suas mãos no cimento no Teatro Chinês, em Los Angeles, em 2017. (Mario Anzuoni/Reuters)

A médium paulista Zibia Gasparetto, que lançou 58 obras e vendeu mais de 18 milhões de exemplares dos seus livros ao longo da carreira. (Karime Xavier/Folhapress)
O apresentador Gil Gomes, que ficou famoso pelas suas crônicas policiais no programa ‘Aqui Agora’, entre 1991 e 1997, na capa da revista VEJA São Paulo em junho de 1992. (//Divulgação)
Beatriz Segall, a eterna Odete Roitman da novela ‘Vale Tudo’, como mestre-de-cerimônias da entrega do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10, no Teatro Abril, em 2006. (Gustavo Lourenção/Nova Escola/Dedoc)
O ator Burt Reynolds, que integrou filmes como ‘Amargo Pesadelo’ e ‘Agarra-me se Puderes’, com Mark Wahlberg em ‘Boogie Nights – Prazer sem Limites’ (1997). (//Divulgação)
O irreverente funkeiro carioca Mr. Catra, conhecido pelo vozeirão e pelas grandes correntes de ouro, no programa ‘Esquenta!’ da Rede Globo. (João Januário/TV Globo)
O sociólogo, cientista político e membro da Academia Brasileira de Letras Hélio Jaguaribe, que observou o Brasil a partir de uma ótica que mesclava a importância da identidade nacional com o desenvolvimento econômico. (Carlo Wrede/Agência O Globo)
Um dos maiores nomes da samba-canção, o compositor Tito Madi em seu apartamento. (Leo Pinheiro/Valor/Agência O Globo)
A cantora Angela Maria, que fez grande sucesso entre 1950 e 1960 com canções como ‘Gente Humilde’ e ‘Lábios de Mel’. (Arquivo/Agência O Globo)
O rapper Mac Miller, que entoou músicas como ‘Self Care’, ‘Ladders’ e ‘Hurt Feelings’, durante apresentação em Los Angeles, em 2017. (Kevin Winter/Getty Images)
O artista plástico baiano Mário Cravo Júnior posa ao lado de suas esculturas. Ele deixa um legado de obras em espaços públicos da capital baiana, como o Monumento da Cruz Caída, localizado na Praça da Sé. (Mário Cravo Neto/Facebook/Reprodução)
O estrelado chef francês Joël Robuchon posa no Hotel Ville de Paris durante a cerimônia de premiação do Grand Vermeil, que homenageia os melhores chefs de Paris em 2016. (Francois Guillot/AFP)
O escritor Vidiadhar Surajprasad Naipaul, autor de mais de trinta livros e ganhador do Nobel de literatura de 2001, durante um evento em 2016. (Mamunur Rashid/NurPhoto/Getty Images)
Retrato do dramaturgo americano Neil Simon, prolífico roteirista de comédia indicado ao Oscar em quatro ocasiões, vencedor do Tony e do Pulitzer. (Jack Mitchell/Getty Images)

A lenda do soul music Aretha Franklin, considerada uma das melhores vozes da história da música, no palco durante da primeira marcha anual do câncer em Washington, em 1998. (Khue Bui/AP)
O chef americano Anthony Bourdain, apresentador do programa de culinária e viagem ‘Parts Unknown’, durante um evento em Nova York em 2017. (Craig Barritt/The New Yorker/Getty Images)



A estilista Kate Spade, que deu nome à famosa marca de bolsas nova-iorquina, durante um evento de gala em 2007. (Amy Sussman/Getty Images)
O rapper americano XXXTentacion, cujo verdadeiro nome é Jasheh Dwayne Onfroy, durante um show em Miami em maio de 2017. (Matias J. Ocner/Miami Herald/TNS/Getty Images)

O controverso empresário Joe Jackson, criador do Jackson 5, ao lado do filho Michael Jackson, em 1973. (VEJA.com/Getty Images)
O escritor e pai do ‘new journalism’ Tom Wolfe em seu apartamento no Upper East Side, Nova York, em 2004. (David Corio/Redferns/Getty Images) 

A modelo Nara Almeida em fotos para a revista VEJA São Paulo, durante o tratamento contra um câncer no estômago. (Leo Martins/VEJASP)
O premiado romancista Philip Roth recebe a Medalha Nacional da Humanidade do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, em 2011, na Casa Branca. (Mark Wilson/AFP)
Ocupante da cadeira de número três Academia Brasileira de Letras (ABL) desde maio 2000, Cony era comentarista da rádio CBN e colunista da Folha de S.Paulo.  (Ana Carolina Fernandes/Folhapress)
A ‘Primeira-Dama do Samba’ Dona Ivone Lara, intérprete de clássicos como ‘Sonho Meu’ e ‘Alguém me Avisou’, se apresenta na quadra da escola de samba Império Serrano, Rio de Janeiro. (//Dedoc)
O DJ sueco Avicii, um dos maiores nomes da EDM nos últimos anos, que obteve grande sucesso com músicas como ‘Wake me Up’, se apresentando durante o Festival Wireless, na Inglaterra, em 2015. (Ollie Millington/Redferns/Getty Images)
O ator e humorista Agildo Ribeiro, que fez longa carreira em programas de comédia da TV Globo, no ‘Zorra Total’. (TV Globo/Divulgação)
A atriz carioca Tônia Carrero, grande ‘diva’ do cinema nacional, no longa ‘Tico-Tico no Fubá’, de 1952. (CIA. Cinematográfica Vera Cruz/Divulgação)
O produtor musical Carlos Eduardo Miranda, que trabalhou com grupos como Raimundos, Titãs e O Rappa, em gravação de um clipe com Samuel Rosa e Haroldo Ferreti, da banda Skank, no Estúdio Máquina, em São Paulo. (EUGENIO VIEIRA/Dedoc)


  O escritor chileno Nicanor Parra, conhecido pelas suas antipoesias recheadas de opiniões irônicas e maliciosas, em sua casa na cidade de Las Cruces, Chile. (Mario Ruiz/EFE)

A vocalista da banda The Cranberries, Dolores O’Riordan, de músicas como ‘Zombie’ e ‘ Linger’, em show em Sidney, em 2012. (Paul Jeffers/Getty Images)

O produtor musical Carlos Eduardo Miranda, que trabalhou com grupos como Raimundos, Titãs e O Rappa, em gravação de um clipe com Samuel Rosa e Haroldo Ferreti, da banda Skank, no Estúdio Máquina, em São Paulo. (EUGENIO VIEIRA/Dedoc)





  (Revista Veja)

Comentários